Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Saltos sem altos

Saltos sem altos

Injustiças

09.04.19, Ana sem saltos

Olá a todos, sejam muito bem-vindos. Como se pode ver, sou mulher ainda viva, apesar do temporal que nos sova Portugal, da inundação que o meu pequeno recém-nascido fez lá em casa, e de uma dor de cabeça monumental.

Tudo na paz do senhor.

Despite all that, aqui estou eu pronta a expor-vos mais uma vicissitude.
Hoje mandaram-me este belíssimo vídeo por wastup:

(não consigo inseri-lo no post maneiras que é favor clicar aqui)

Foi coisa para me deixar a rebolar no chão a rir à gargalhada por sete horas e meia, de repente vi-me de pulôver azul ou lá o que é aquilo, pronta para arrear uma merecida sova no adónis meu marido.

euzangada.jpg

(DSCUPPA?????)


É por estas e por outras que me recuso a por este corpinho ilusoriamente bonito em praias cheias de modelos cantés e escolho sempre a praia do povão que tem a senhora gorda a aviar frango aos filhos, são só vantagens. Para já os meus também comem de borla, nunca lhes resistem aos olhinhos de gato das botas e lá acabam por lhes ceder uma perna ou uma asita a cada um. Depois, filhos, tenho a garantia que A deusa lá do sítio SOU EU e que o adónis está entretido só e apenas a olhar... para moi.
Para o defensores da lavagem à vista, caluda já. Isso é tudo muito bonito, que é, mas SÓ se os dois membros do casal o podem fazer. O que não se aplica aqui ao je, que sou uma morcega diurna. Não vejo um elefante em pontas a mais de três metros de mim, por isso de nada me vale passear-me em praias cheias de Ronaldos a exibir os bíceps se eu apenas vejo massas amarelas que podem muito bem ser dunas. Ou plástico. Ou uma foca.
Como não é justo o senhor meu marido andar todo regalado a mirar Irinas enquanto eu tenho apenas vislumbres de sombras e um ego na lama, temos pena, mas não há cá espreitadelas a glúteo alheio.

Sou contra, não aceito, sou cega, mas não sou estupida.

2 comentários

Comentar post