Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saltos sem altos

Saltos sem altos

O desafio de educar (III)

06.08.19, Ana sem saltos
Lá venho eu em modo materno, mas todos os dias me surpreendo um bocadinho mais com esta coisa da maternidade, qualquer dia expludo de surpresa. Os meus filhos têm uma diferença de três anos de idade. Isto fez com que nos primeiros tempos tivéssemos uma criança e um bebé, depois passaram a ser duas crianças, e se numa primeira fase - aquela em que o foco é garantir-lhes a sobrevivência e sorrisos - eram tratados de forma idêntica, subitamente acontece uma coisa. Eles começam a (...)

Desabafos felizes

15.07.19, Ana sem saltos
(ontem) Vai fazer anos, o meu recém nascido, uma mão cheia deles para ser mais precisa, está de peito cheio, valha-me Deus, parece um pombo a fazer-se a uma manada de 45 pombas com o cio (as pombas têm cio?), aparece-me no quarto de manhã todo vestido, penteado de risca ao meio assim tudo acachapado, a pedir ajuda apenas para dizer qual é o sapato do pé esquerdo e qual é do direito. [Respira mulher.] (o tamanho da mão <3) Mas vai fazer, amanhã, e eu estou também num (...)

Viver no campo vs viver na cidade

09.07.19, Ana sem saltos
(a casa da casa do caracol <3 )   Pois ficai sabendo, minha gente, que esta mulher rude do campo já foi alfacinha de gema. Isto há milénios atrás, naqueles áureos tempos libertos de um amor avassalador que me faz ter forças para fazer rodar o mundo na ponta do indicador. #sermãe   A questão é que o campo foi sempre uma coisa que me esteve entranhada no ADN, e isto porque fui criança muito abençoada, neta de uma avó fenomenal que tinha uma quinta perto de Lisboa onde nos (...)

O meu filho tem medo

26.06.19, Ana sem saltos
Falemos de medos, caríssimos. Em primeiro lugar, aqui a sábia filósofa vai debitar sabedoria, estão prontos? Não é a ausência de medo que faz o corajoso. (E esta, heim?)   Falando a sério. Há um certo preconceito em redor do medo, quem tem medo é mariquinhas, temos de ser bravos e nada temer. Ora isto é um valentíssimo erro e é porque, na verdade, quem não tem medo significa que nada tem a perder, maneiras que pouca coragem existirá nas suas ações. Coragem vem de quem (...)

O flagelo da vida saudável

29.04.19, Ana sem saltos
Eu não sou uma mulher muito saudável, nem física nem psicologicamente. Atacam-me fúrias e medos obstinados, bebo mais minis do que água e sou uma fumadora cansada de tentar deixar de fumar sem sucesso. O exercício físico é uma novidade relativamente recente na minha vida, e ainda assim, botemos um "lol" no que considero exercício físico. (caso são saibam, clicai com (...)

A importância dos professores da primária

27.03.19, Ana sem saltos
Estão a ver aquela miúda irritante de óculos cor de rosa, cadernos diários impecáveis com desenhos de corações nos cantos das páginas, que ali em agosto ficava com borboletas no estômago ao ver os primeiros reclames (reclames <3) de material escolar na televisão, e de TPC's sempre feitos a horas? Olá, sou eu em finais de 80, 90's (#buénova). (a tentar focar uma cereja sem óculos) As memórias são uma coisa muito engraçada, eu que sou uma perfeita dory para, basicamente, (...)

Escrever para não esquecer (II)

26.03.19, Ana sem saltos
_ Quando eu for quexido, e a mãe for munta velha eu vou pegar-te ao colo. _ Esquece, já te proibi de crescer. _ Nã, nã, eu vou ter XINCO ANOS. _ ACABOU A CONVERSA.  _ E depois xeis.. _ Mau... _ E depois tinta e xete... _ MANEL! _ Mas eu vou quexer.. _ XIU! ... _ Quando eu for quexido esta caja vai xer a minha cajinha. _ Qual? A nossa? _ Xim. _ Então e a mãe e o pai? _ Xei lá eu! (certo.)

Escrever para não esquecer (I)

22.03.19, Ana sem saltos
Ser mãe das criaturas mais bestiais deste universo e arredores tem muito que se lhe diga. Aquele cliché maravilhoso que diz que aprendemos muito com eles é mais do que verdade, é mote supremo de vida. Para além de todas as coisas que eles me ensinam diariamente (como sejam, não se diz palavrões, é possível aguentar 45 toneladas de areia num micromachine de 4 mm, o amor não se esgota, pelo contrário, multiplica-se feito praga, meter as mãos na terra pode ser assustador e (...)

O poder das rotinas

14.03.19, Ana sem saltos
Olá. O meu nome é Ana sem saltos e eu sou a BOSS das rotinas. (obrigada, obrigada, obrigada) Esta é uma característica minha, imagino eu que genética, de tal forma me está entrenhada no ADN. (eu a planear rotinas com cerca de 8 anos) Psicanálises à parte, as rotinas podendo parecer uma coisa que sobrecarregam a vida de ... tédio, a verdade é que a mim dão-me segurança. Sou tipo os putos, gosto de saber o que vai acontecer a seguir, embora uma boa surpresa me caia sempre bem (...)

O papel dos avós na era moderna (e sempre)

13.03.19, Ana sem saltos
(é mais ou menos isto) Ah a viagem que eu fiz agora na memória... Casada de fresco, cheia de planos e vontades, a planear uma extensa família de 6 filhos... <3 E eu, super sábia e capaz, sem entender a dependência dos pais que via de tantas amigas para o mais básico dia a dia com filhos... Não senhor, hum hum, então se uma pessoa se atira nisto de ser mãe/ pai, tem de assumir as responsabilidades da coisa e não pode sobrecarregar os avós que já tiveram o seu papel nas (...)