Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Saltos sem altos

Saltos sem altos

Viver no campo vs viver na cidade

09.07.19, Ana sem saltos
(a casa da casa do caracol <3 )   Pois ficai sabendo, minha gente, que esta mulher rude do campo já foi alfacinha de gema. Isto há milénios atrás, naqueles áureos tempos libertos de um amor avassalador que me faz ter forças para fazer rodar o mundo na ponta do indicador. #sermãe   A questão é que o campo foi sempre uma coisa que me esteve entranhada no ADN, e isto porque fui criança muito abençoada, neta de uma avó fenomenal que tinha uma quinta perto de Lisboa onde nos (...)

Conjugar o verbo esperar

04.07.19, Ana sem saltos
Ora aqui está um gravíssimo problema da nossa sociedade contemporânea. Tudo é imediato, aviões para outros continentes, compras com touch ID, facebook e instagram com lives e stories, emails, o correio já só serve para as contas, perdeu a graça T-O-D-A. É inacreditável, uma pessoa espirra a ver cremes na net, e três segundos depois aparece-nos um gajo de motinha a entregar-nos um, qualquer dia somos mesmo teletransportados tipo Songoku. (Bolas esqueci-me de comprar bananas. (...)

A importância do tempo

17.06.19, Ana sem saltos
Sabiam que o tempo é o bem mais valioso que temos? Se não sabiam deviam saber.  O tempo é um fenómeno estranhíssimo e misterioso, tipo Santíssima Trindade, é preciso alguma fé e aceitar, não vale a pena tentar compreender. Se em alguns momentos o tempo parece não andar nem por nada, quando esperamos uma notícia importante, quando apanhamos a seca da vida, quando estamos on hold numa chamada para a segurança social, noutros resolve tomar um speed daqueles e desata a fugir-nos (...)

Acampar com filhos

07.06.19, Ana sem saltos
Alguém faça atualização do software de São Pedro que esta bosta não dá com nada. Estive à beira de acender a lareira ontem, só não o fiz porque não. Quando ainda por cima faz hoje uma semana que esta família sem saltos se enfiou no carro com pratos e pratinhos, mantas e mantinhas, almofadas e almofadinhas, lancheiras e lancheirinhas, tendas e tendinhas, martelos, lanternas, vassouras, fatos de banho, toalhas, mesinhas, camping gaz, protetores solares, chapéus de sol, (...)

Vantagens de não ter empregada

18.03.19, Ana sem saltos
Estava eu este fim de semana no meu momento de instrospeção semanal, sozinha em casa a aspirar/esfregar/varrer/limpar/sacudir/bater, quando penso para mim: Pobres almas que têm empregada. Isto num daqueles momentos em que começamos a ver o caos a ganhar um espécie de ordem, aquele tipo de ordem que só o dono do caos compreende. São momento de reflexão intensos, estes em que me atiro à bodega de uma semana como se não houvesse amanhã. Em primeiro lugar, saberão vocês, pessoas (...)